Crack, Nem Pensar.

Está no ar a campanha do Grupo RBS contra o crack. Ela foi desenvolvida pela Matriz que trabalhou com o conceito: Crack, Nem Pensar. Eles tinha como principal objetivo na campanha, de acordo com Bruno Araldi, planejamento, nenhum novo consumidor de crack.

Esse é realmente um tema muito pertinente. Todos os dias ficamos sabendo de algum caso de roubo, assalto, mortes e, por muitas vezes, a dependência da merda da droga estava entre os motivos. Meu porteiro, Willian, me contou uma dica importante, geralmente os caras assaltam em véspera de feriados e finais de semana para garantir a farra. Ou seja, ela realmente começa em momentos de diversão, uma curiosidade infantil. O tom informativo também mostra como a campanha está bem posicionada em relação a isso.

rbs

Foi feito um site com um conteúdo supercompleto, desde como funciona a droga e o vício até ONGs que trabalham no apoio de viciados e familiares. Além de bonita, a campanha tem uma caráter social que apresenta um problema verdadeiro, o desafio dela não é vender mais, pelo contrário, o consumo exagerado leva a morte e dizem que é por isso que os traficantes no Rio não vendem crack, eles pensam no consumidor a longo prazo.

7 thoughts on “Crack, Nem Pensar.

  1. Achei a campanha muito legal. Quando é um assunto crítico como crack, a solução é chocar mesmo. Parabéns.

  2. Vida real como elemento de inspiração. O importante é transmitir a mensagem correta para o público, sem assustar.

  3. Imagens de viciados + Áudio pesado acho um apelo bem frágil do ponto de vista da mensagem, e bem pobre do ponto de vista criativo. Acho a assinatura comum, já devo ter visto em 100 outras campanhas a mesma construção “Alguma coisa ruim, nem pensar”. Dados informativos vêm pro bem, mas será que são úteis em TV? Poderiam estar só na web e em outras peças menos sintéticas. Em suma, achei standard. Devem ter surgido caminhos bem mais ricos que não foram aprovados pelo cliente.

  4. A campanha tá sensacional mesmo!

    O que eu vejo que ainda falta é a criação de um símbolo que represente a violência a partir de drogas como o crack… Toda a vez que eu passo na Nilo Peçanha ou pelas estradas de Santa e vejo a borboleta branca do Vida Urgente fico chocada. Aí a gente lembra que andamos rápido, dirigimos bêbados, pegamos carona com qualquer pessoa. Quem sabe uma corrente p/ representar a prisão que é o crack?! … sei lá.

    Tem uma coisa que me deixa mto inquieta.. Fico extremamente de cara c a falta de leitos para os viciados e pessoas que querem se tratar, com a falta de presídios p/ os traficantes, ladrões e etc. Mas o que me deixa mais de cara ainda é ver o governo gastar bilhões com reformas nos estádios e meios de transportes p/ a copa de 2014 enquanto o Brasil não tem nem a infra-estrutura básica que um país precisa p/ funcionar relativamente direito!!!!

  5. É, um ícone é uma saída. A borboleta é bem reconhecida, assim como tantos outros ícones de projetos, causas, marcas, religiões… A RBS mesmo já deve ter mais 1.000 gimmicks no portfolio. Mas tanto um ícone como um bordão, ou um gimmick, são soluções bem comuns quando se tem a necessidade de disseminar uma atitude ou causa. O bordão, por exemplo, é a solução que 90% das cervejarias encontraram pra se divulgar (da “Número 1” ao “Pega leve”) e por raras vezes constituir um conteúdo de marca (“Desce redondo” é um super case).

    Enfim, que outras soluções poderiam ter sido pensadas? É um baita exercício de desapego mental esse. Mas “Soluções fáceis, nem pensar”.

  6. precisa-se memso de campanhas com esse tema, pois esse problema esta crescendo cada vez mais e destruindo muitas familias e vidas ! É preciso divulgar mais, muito mais mas também cobrar do governo das autoridades. Pois e preciso verba para acolher essas pessoas doentes (pq isso é uma doença), e preciso abrir casas de recuperação de baixo custo para aqueles que nao tem condiçoes, e também programas de recontrução da vida social dessas pessoas. Gente vamos fazer a nossa parte, vamos ajudar como pudermos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s